Pesquisa aponta que a indústria do sono ainda não é marcante na memória dos consumidores

 

Segundo estudo realizado pela Zissou, uma startup brasileira especializada em colchões, 90% dos consumidores não sabem dizer a marca e composição de seus colchões. Além disso, os entrevistados não recordam onde adquiriam o produto. Ou seja, a indústria do sono ainda não é marcante na memória dos consumidores. Este é mais um indício de que as empresas devem investir em estratégias de marketing, principalmente no ponto de venda, para atingir o cliente final.



“Cada indivíduo passa 1/3 da vida num colchão, e mesmo assim não se recorda de características deste bem tão importante. Fizemos workshops e pesquisas para entendermos a relação das pessoas com o sono, e pudemos perceber que, no geral, as pessoas têm menos consciência do impacto que o sono causa na saúde e no bem-estar”, detalha um dos idealizadores da Zissou, Andreas Burmeister.



A pesquisa também identificou quais as preferências que os consumidores esperam de um colchão. “Os brasileiros esperam quatro pontos de um colchão: que ele tenha um determinado nível de conforto, que dê suporte para as costas, que não esquente e não tenha movimento, ou seja, que uma pessoa deitada não sinta o impacto da movimentação da outra”, ilustra o cofundador da startup, Amit Eisler.

 

 

Para conferir a matéria original, clique aqui: Clientes não lembram a marca do colchão